O impacto da pegada de carbono no meio ambiente

0 comentários
pegada-de-carbono


O aquecimento global é um assunto sério, mas falar sobre a ciência climática às vezes pode ser um pouco complicado para quem não é da área. O que é fácil de entender é que temos que pensar no hoje, para proteger o amanhã.

E é para isso que a medida da pegada de carbono existe, para ter uma forma de entender como as nossas ações impactam no ambiente. 

Sabemos que os resultados reais só virão através de esforços globais, mas isso não quer dizer que não devemos incluir a consciência climática nas nossas ações do dia a dia. 

Antes de entender o que é pegada de carbono, você precisa saber o que é gás carbônico. 

O CO2 ou dióxido de carbono é um gás importantíssimo para reter calor no nosso planeta.  Ele é um dos gases que contribuem para o que chamamos de efeito estufa. 

O efeito estufa é responsável por manter nosso planeta em uma temperatura habitável para os seres vivos. Sem ele, a vida na Terra seria impossível, porque nós morreríamos congelados. 

O problema está em emitirmos mais gases de efeito estufa do que precisamos, e retermos mais calor do que deveríamos. 

O CO2 é liberado por processos naturais, como as erupções vulcânicas e a nossa própria respiração. Mas também é emitido por meio de atividades humanas, como o desmatamento e a queima de combustíveis fósseis. Uma vez emitido, ele permanece na nossa atmosfera por centenas de anos. 

E o que são combustíveis fósseis?

São os restos fossilizados de plantas ou animais que viveram há milhões de anos no nosso planeta e hoje são encontrados nas camadas terrestres, em forma de carvão, petróleo e gás natural. 

Devido à sua origem, os combustíveis fósseis têm um alto teor de carbono. Quando queimados, eles são liberados direto para a nossa atmosfera. 

Então, o que é a pegada de carbono? 

Como o nome mesmo sugere, a pegada de carbono é a marca que as nossas ações deixam no planeta. Não com os pés, obviamente, mas com a quantidade de gases de efeito estufa que as nossas ações e escolhas liberam na atmosfera. 

Embora o CO2 seja um dos principais gases de efeito estufa, não é o único. Mas é usado como base para calcular a pegada de carbono através de uma conta, em que se descobre a equivalência dos outros gases do efeito estufa com o CO2, tornando-o a base dessa medida.

A pegada de carbono é a medida que calcula a quantidade de emissões de carbono equivalente (CO2eq) que uma pessoa, empresa, atividade, evento, produto, organização ou governo emite. 

Quando dizemos que a pegada de carbono calcula a quantidade de gás carbônico equivalente (CO2eq) emitida, estamos falando de um número que representa todos os gases de efeito estufa emitidos, e não só do carbono.

Hoje, tudo o que fazemos contribui de uma maneira ou de outra para aumentar as emissões desses gases, e a maneira que temos de mensurar isso é a partir da pegada de carbono das nossas ações, do nosso consumo e dos produtos que utilizamos. 

Pegada ecológica e pegada de carbono: qual a diferença?

Pegada ecológica e pegada de carbono são metodologias desenvolvidas para medir o impacto da atividade humana no meio ambiente. Mesmo eles tendo o mesmo propósito, não são a mesma coisa. Vamos listar aqui três das principais diferenças:

  • A pegada de carbono leva em consideração apenas as atividades relacionadas à emissão de gases de efeito estufa, já a pegada ecológica descreve todas as atividades em que uma pessoa está envolvida e os recursos naturais utilizados ou desperdiçados. 
  • A pegada de carbono fornece a quantidade bruta de emissão de carbono equivalente em toneladas por ano como resultado, já a pegada ecológica fornece valores da área de terra e água que são necessários para repor os recursos consumidos.
  • A pegada de carbono visa reduzir o impacto sobre o meio ambiente, reduzindo o aquecimento global e mitigando as mudanças climáticas, já a pegada ecológica considera todos os possíveis impactos no meio ambiente.

Ou seja, a pegada de carbono faz parte do cálculo da pegada ecológica, mas o contrário não acontece. 

pegada-de-carbono

Para que serve a pegada de carbono?

Como explicamos até aqui, a pegada de carbono é a maneira que o mundo inteiro usa para calcular o impacto ambiental dos gases de efeito estufa emitidos durante o ciclo de vida de um produto, processo ou serviço. 

Essa metodologia, que inclusive possui um norma internacional, a ISO 14067 (2018), usa a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) para medir e quantificar os principais impactos ambientais, desde a extração dos recursos naturais, o seu uso e o seu descarte.

Você pode pensar, por exemplo, que quando dirige o seu carro, a poluição que sai do carburador seria a sua pegada de carbono para essa ação. Mas não é bem assim, pois isso é só uma parte do cálculo e muito longe do valor total. 

E como ocorre o cálculo da pegada de carbono?

O cálculo analisa tudo, incluindo, por exemplo, todo o processo necessário para que você possa hoje dirigir o seu carro. Ele vai calcular as emissões de CO2 feitas nos processos de:

  • Extração do petróleo
  • Transporte do petróleo para uma refinaria  
  • Transporte do petróleo refinado para o posto de gasolina 
  • Fabricação do seu carro 
  • Queima de combustível que você utiliza
  • E várias outras coisas

Ler um livro também tem sua pegada de carbono, já que gases de efeito estufa foram emitidos para fabricar, imprimir e distribuir o livro, seja direto para sua casa ou para uma livraria. Se for direto para sua casa, existe o cálculo das emissões de gases de efeito estufa da entrega, se for na loja, as emissões necessárias para manter a livraria em funcionamento.

Comer arroz é um outro exemplo que também tem sua pegada de carbono. Afinal, depois de plantado, ele emite CO2 para se desenvolver, depois é colhido, muitas vezes de maneira industrial, e distribuído, primeiro para a fábrica que faz seu processamento, depois para o ponto de venda e então para a sua casa.

A menos que a gente viva como os Largados e Pelados da vida real, seria impossível viver sem nenhuma pegada de carbono. 

Então, ela serve para nos dar uma ideia da totalidade e nos lembrar de todo o ciclo de vida que as coisas levam para serem fábricas, usadas e descartadas. 

pegada-de-carbono

O que a pegada de carbono tem a ver com a sua dieta alimentar?

Somos seres ativos e muito diversos. Trabalhamos, estudamos, comemos, nos divertimos, consumimos, enfim, vivemos nesse planeta maravilhoso e dependemos dele para sobreviver. Afinal, não existe planeta B. Certo?

Pensar na nossa pegada de carbono envolve muitas reflexões, principalmente na nossa dieta alimentar. Vamos listar algumas perguntas para você se fazer.

1. Qual é a base da sua alimentação?

A produção de proteína animal, por exemplo, requer 20 vezes mais terra e emite 20 vezes mais gases de efeito estufa do que a produção de proteínas vegetais, como feijão, ervilha e lentilhas. Optar por uma Dieta Plant Based pode diminuir muito a sua pegada. 

 2. Em uma semana, quanto você gasta com comida em restaurantes, cantinas e delivery?

Os alimentos produzidos nos restaurantes têm uma pegada de carbono muito maior do que os alimentos produzidos na sua casa. Isso porque precisam ser levados em consideração os processos de aquecimento, cozimento e a luz que ambientes comerciais emitem. Além de que os alimentos para entrega necessitam de embalagens e transporte para levá-los até sua casa, aumentando ainda mais a pegada de carbono. 

 3. O quanto você desperdiça de alimento?

Todos os anos, um terço de toda a comida produzida no mundo é perdida ou desperdiçada. Isso impacta não só na questão econômica, mas também envolve o desperdício de todo o processo de produção desses alimentos. 

28% das áreas de cultivo de agricultura do mundo é utilizada em alimentos que serão desperdiçados. Isso equivale à área total da China + Mongólia + Kazaquistão. E 250 quilômetros cúbicos de água também serão desperdiçados na produção desses alimentos. 

Sem contar os desflorestamentos. A mudança de uso de solo de florestas para agropecuária, por exemplo, é um dos principais fatores de emissão de gases de efeito estufa no Brasil. 

4. Com que frequência você compra comida local ? 

Consumir alimentos locais e da estação diminui muito a sua pegada de carbono. Claro que tudo depende de como esse alimento é produzido, embalado e transportado. Mas, na maioria das vezes, comprar localmente emite menos gases de efeito estufa. 

Como calcular a sua pegada de carbono? 

Se foi com o avanço da tecnologia que começaram os problemas com o aquecimento global, é com a tecnologia que vamos mitigar esses efeitos. Hoje, já existem alguns sites que ajudam você a calcular a sua pegada de carbono.

Saber o quanto as nossas escolhas custam para a saúde do planeta é extremamente importante para nos conscientizarmos. 

Seguem dois sites que podem ajudar nesse processo:

Iniciativa Verde

Além de calcular sua pegada de carbono, eles dizem quantas árvores você deve plantar para compensar os gases de efeito estufa que emite. 

Você sabia?

Junto com a Iniciativa Verde, a Linus procura calcular as emissões de carbono das atividades relacionadas à empresa, para compensar ambientalmente o máximo possível - a partir do plantio de árvores em áreas degradadas. Se você quiser conhecer nossas sandálias veganas, é só clicar aqui.

Calculator.Moss.Earth

Você saberá qual é a sua pegada de carbono referente ao ano de 2020 e como você se posiciona em relação ao restante do Brasil e do mundo.

pegada-de-carbono

Quais são as pegadas de carbono das empresas e produtos?

Muito mais do que ações individuais, as empresas e indústrias geram gases de efeito estufa durante o ciclo de produção de seus produtos. Desde a extração da matéria prima até o futuro descarte, é obrigação delas diminuírem ao máximo a sua pegada de carbono. 

Elas podem fazer isso melhorando a eficiência energética, investindo em fontes de energia renováveis, fazendo campanhas de conscientização, investindo em projetos ambientais que ajudem a compensar os gases de efeito estufa emitidos, pagando imposto verde ou negociando suas emissões no mercado de carbono.

Para reduzir sua pegada de carbono, foque nos 5Rs

Uma maneira de diminuir sua pegada de carbono é implementar a política dos 5Rs na sua vida: 

  • Reflita: estou consumindo somente o que é necessário? Posso desperdiçar menos em casa e na empresa que trabalho? De onde vem os produtos que consumo? Do que eles são feitos? Quando eu não quiser mais, eles poderão ser reciclados? 
  • Recuse: produtos que não podem ser reciclados, ou que tem a vida útil mais curta que deveria. Diga não a embalagens e sacolas plásticas. Recusando, estamos incentivando os fornecedores e fabricantes a encontrar processos menos agressivos ao meio ambiente.
  • Reduza: o tamanho e a quantidade do que você compra, ficando mais atento ao que realmente precisa.
  • Reutilize: sempre encontre uma maneira de aumentar o ciclo de vida dos produtos. Cuide com carinho, repare quando necessário e repasse para um amigo quando não quiser mais.
  • Recicle: qualquer plástico, papel, vidro ou metal que entre em sua vida, e aqueles que não possa recusar, reduzir ou reutilizar, encaminhe para a reciclagem. 
  •  

    Depois de todas essas informações, o que você acha de toda essa história de pegada de carbono? A sua pegada é grande ou pequena? Conte para gente :) 

    Deixe um comentário

    Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação
    Nós utilizamos cookies para personalizar sua experiência no nosso site! Ao permanecer navegando, você concorda com as condições da nossa política de privacidade.
    Obrigada!
    Esse é nosso cupom de 5% de desconto: NOCAMINHODOBEM