Reciclagem: 5 passos simples para começar!

0 comentários

 

Nunca, na história da humanidade, foi tão importante falar sobre reciclagem. Segundo um relatório da ONU com o Banco Mundial, What a Waste 2.0, nas últimas três décadas produzimos resíduos urbanos três vezes mais rapidamente do que nosso aumento populacional. Isso quer dizer que viramos todos produtores de lixo. Eles ainda estimam que, até 2050, estaremos produzindo 4 bilhões de toneladas de lixo no mundo. Esse assunto é urgente e vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre isso!

O que é reciclagem?

Segundo o dicionário, reciclar significa transformar algum material usado para que ele tenha uma nova utilização. Na prática, a reciclagem é o conjunto de atividades em que um material é processado e consumido como matéria prima, no lugar de matérias virgens, na fabricação de novos produtos. Nas atividades que fazem parte da reciclagem, podemos incluir a coleta, o processamento, a contagem ou pesagem, o processamento, a corretagem e o posterior consumo em outro processo de produção. Existe um grande mercado ligado à reciclagem, que gera empregos e renda para uma parte importante da população no Brasil.

Para que serve a reciclagem?

A principal função da reciclagem é fazer com que haja menos uso de matérias primas virgens, o que pode ser fundamental para que se possa preservar recursos naturais, sejam eles de origem mineral ou vegetal. Portanto, cada vez que você usa alguma coisa reciclada ou reciclável, está contribuindo para a sustentabilidade. Embora nem sempre isso faça parte das nossas escolhas, precisamos fazer com que cada vez mais pessoas conheçam os processos de reciclagem, para que isso resulte em mais produtos distribuídos sem a necessidade de aumento no impacto ambiental. E isso não pode ser somente moda ou tendência. Com certeza, se já não faz parte da sua vida, tem que estar presente nela sempre.

Reciclar faz parte de um dos 5 Rs da sustentabilidade

Você já ouviu falar sobre os 5 Rs da sustentabilidade? Além da reciclagem, existem outras atitudes fundamentais para que você tenha compromisso com a sustentabilidade nas ações do dia a dia. Por isso, foram desenvolvidos os 5 Rs da Sustentabilidade, que incluem também Recusar o que não é importante, Reduzir o que você pode evitar de consumir, Reutilizar aquilo que já teve um uso anterior e Repensar suas ações em relação ao consumo. Quer saber mais? Clique aqui.

Quem inventou a reciclagem?

Muito diferente do que você pode pensar, reciclar sempre fez parte da história da humanidade. O primeiro registro de papel reciclado que temos é do século IX no Japão. Na verdade, assim que o papel foi inventado, já foi desenvolvida a técnica da sua reciclagem. Na cultura japonesa, o papel reciclado tem muito mais valor do que o papel novo e, naquela época, era muito usado para fazer poesias, pinturas e cartas de amor. No Século 12, Fujiwara Tamiko, a esposa do imperador, após a morte do seu marido, reuniu todas as cartas e poemas dele e reescreveu em papéis reciclados para desejar que sua paz fosse eterna. Na Segunda Guerra Mundial, muito se investiu na coleta de estanho, borracha, aço e papel para reciclagem, visando diminuir os gastos. Campanhas com cartazes e cinejornais eram feitas para estimular a população a ajudar o exército na reciclagem desses itens. 

 
reciclagem-5-passos-para-comecar

Com o passar dos anos, fomos aprimorando as técnicas e aumentando as possibilidades de resíduos que poderiam ser reciclados.

Entenda qual é a importância e os benefícios da reciclagem

Pensar na reciclagem como parte do dia a dia, como você já viu, tem uma grande importância, que é a sustentabilidade do planeta, a preservação do meio ambiente e a possibilidade de utilização de menos recursos naturais. Mas, se você ainda não se convenceu da importância e dos benefícios da reciclagem, aqui vão mais alguns deles:

  • Diminuição da poluição, nas águas, no ar e no solo;
  • Economia de energia para a produção;
  • Geração de emprego e renda para uma grande cadeia de trabalho;
  • Diminuição da poluição, principalmente nos centros urbanos.

Além disso, é claro, tem a sua consciência: tem benefício maior do que ter a tranquilidade de ajudar o planeta?

Os três tipos de reciclagem

Existem três tipos básicos de reciclagem:

  • Reciclagem primária – ocorre quando o material ou produto pode ser reutilizado sem alterar sua função original. Isso pode ocorrer, por exemplo, quando doamos o que não usamos, quando vendemos artigos eletrônicos da empresa com a intenção de comprar outros ou simplesmente quando trocamos produtos.
  • Reciclagem secundária – acontece quando o material é modificado com processos simples para ser utilizado com outro propósito. Como exemplo, podemos citar o uso de caixas de ovos como sementeiras, garrafas pet como vasos ou qualquer outra coisa que você reaproveite para a decoração cult da sua casa, por exemplo.
  • Reciclagem terciária – é sobre a qual mais falamos até agora, quando há alterações no material para que ele seja reutilizado na produção de outros bens. Por isso, este é o foco principal quando falamos em larga escala e na conscientização de toda a cadeia industrial.

Coleta seletiva e reciclagem: existe diferença?

Muita gente acredita que separar o lixo é suficiente para que se tenha uma possibilidade de que ele seja reciclado, mas não é bem assim. Afinal, é claro que é muito importante que você separe cada item para dar a destinação correta. Porém, de nada adianta haver a separação e a coleta seletiva se não houver processos de reciclagem organizados para que o seu lixo retorne à indústria. Então, além de se preocupar com o serviço de coleta seletiva na sua cidade, você também precisa saber se o que foi coletado está sendo beneficiado em uma cadeia de reciclagem. Verifique, no lugar em que você mora, como esta questão é tratada. Fale com a prefeitura, a Secretaria do Meio Ambiente ou mesmo com o vereador que você conhece para saber se isso está sendo considerado. Então, lembre-se: coleta seletiva é só a separação dos materiais, e reciclagem é a utilização deles novamente, principalmente na produção.

Descubra quais são os símbolos e as cores da reciclagem

Se você já se preocupa com a reciclagem, pode ser que já saiba. Se está chegando a essa prática agora, veja quais são as indicações de cores para dar a destinação correta aos seus resíduos na coleta seletiva. Embora nem todos sejam sempre usados, aí vão as informações que você precisa ter:

  • AZUL: papel;
  • VERMELHO: plástico;
  • VERDE: vidro;
  • AMARELO: metal;
  • PRETO: madeira;
  • LARANJA: resíduos perigosos;
  • BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde;
  • ROXO: resíduos radioativos;
  • MARROM: resíduos orgânicos;
  • CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.
reciclagem-5-passos-para-comecar

Aterros sanitários e lixões: O que acontece com o lixo que geramos?

Mas a preocupação no Brasil, em determinadas regiões, não é nem com a reciclagem, mas sim com a existência dos lixões a céu aberto, em lugares em que as pessoas convivem com os resíduos devido à extrema necessidade. Nesses locais, o lixo é depositado até que não haja mais espaço. Em geral, sem nenhuma separação entre materiais recicláveis ou não recicláveis, inclusive o lixo orgânico. Já os aterros sanitários são lugares preparados para receber o lixo, com o solo impermeabilizado, em que ele é depositado e depois coberto com camadas de solo ou outros materiais. Quando há um trabalho competente de coleta seletiva e reciclagem, há menor necessidade também de aterros para os resíduos que não podem ser reciclados.

O impacto dos resíduos

Quando os resíduos não têm uma destinação correta, os problemas são enormes para a sociedade e para o meio ambiente. As pessoas mais vulneráveis acabam sendo diretamente afetadas, porque em geral os ambientes de descarte do lixo se encontram em áreas periféricas e com pouco valor imobiliário. Veja alguns efeitos importantes para o meio ambiente:

  • Aumento da poluição atmosférica;
  • Contaminação da água, tanto na superfície quanto no lençol freático e nos aquíferos;
  • Contaminação do solo;
  • Degradação ambiental;
  • E diversos outros impactos paisagísticos.

Entenda como é feita a reciclagem do lixo

O processo de reciclagem, como já vimos, inclui diversas fases. A primeira delas, a mais importante, é a conscientização para que as pessoas possam observar onde ela está e exigir que ela ocorra sempre que for possível. Porém, se você está pensando no processo industrial, cada material é reciclado de uma forma, de acordo com modelos que foram desenvolvidos pela indústria, principalmente nos últimos anos.

Como é feita a reciclagem de papel?

A reciclagem do papel é feita com o aproveitamento das fibras de celulose existentes nos papéis usados. O papel pode ser fabricado 100% reciclado ou ter a incorporação de material sem uso anterior. Ele pode ser reciclado algumas vezes, o que faz com que seja necessário a inclusão de matéria prima nova (não reciclada) para substituir as fibras que não servem mais. As fases do processo industrial de reciclagem de papel são:

  • Maceração: mistura do papel velho com água;
  • Depuração e dispersão: para eliminar os contaminantes;
  • Dispersão: para diminuir os contaminantes que ainda existirem;
  • Destintagem: remoção das partículas de tinta;
  • Branqueamento: para obter um grau de brancura adequado.

Como é feita a reciclagem de vidros?

No caso do vidro, o processo é muito mais simples, porque ele é infinitamente reciclável. Então, as fases são:
  • Separação: para que não haja outros elementos juntamente com o vidro, como partes de metal e papel, além da classificação do vidro que pode ser reciclado;
  • Limpeza: para a remoção dos contaminantes;
  • Trituração: para facilitar a liquefação;
  • Liquefação: quando ele volta a ser matéria prima para a indústria.

Como é feita a reciclagem de lata?

A reciclagem dos diversos tipos de latas são fundamentais para que não haja a necessidade de mineração e do uso de uma enorme quantidade de energia para transformar o minério em alumínio ou aço. Em todos os casos, o processo também inclui a separação correta, para que se possa, a partir do aquecimento em fornos, retomar a matéria prima para a fabricação de outros produtos de metais.

reciclagem-5-passos-para-comecar

Como é feita a reciclagem de plásticos?

Os plásticos, para que sejam reciclados, também passam por processos de separação, de acordo com a tipologia, e higienização. Depois disso, cada um deles passa pelo seu próprio processo de reciclagem, podendo ser:

  • Mecânica: quando o plástico é reduzido a pequenos grãos, sem que haja modificação física do material;
  • Química: quando são adicionados elementos químicos para que ele retorne à condição inicial;
  • Energética: quando o plástico é submetido a altas temperaturas e transformado em combustível para movimentar usinas termelétricas.

Qual a situação da reciclagem no mundo?

De acordo com um artigo publicado pela Miniwiz, alguns números dão a situação clara da condição atual da reciclagem no mundo:

  • 91% do plástico utilizado no mundo não é reciclado;
  • Existem quase 20.000 pedaços de plástico para cada quilômetro quadrado no mar;
  • Uma pessoa pode produzir 2 quilos de lixo por dia, e isso resulta em mais de 700 quilos por ano;
  • Os alemães têm a melhor taxa de reciclagem do lixo, com 56% de tudo o que produzem de resíduos;
  • Quando você recicla uma única lata de alumínio economiza a energia para deixar uma TV ligada por três horas;
  • Vidro e alumínio podem ser infinitamente reciclados, como você pode ver aqui também;
  • É mais barato reciclar o lixo do que jogar fora, com estudos internacionais que dizem que, em média, fica 50% mais barato no longo prazo retornar os resíduos para a produção do que incinerar ou colocar em aterros sanitários.

Esses são somente alguns dados que confirmam que a reciclagem é muito importante para o futuro do planeta e várias pessoas já sabem disso.

Reciclagem no Brasil: Como está a situação atual?

Mesmo com as campanhas e ações sobre o tema, a reciclagem no Brasil ainda está no começo. De acordo com o Panorama dos Resíduos Sólidos 2018, elaborado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), em 2018, o país gerou 79 milhões de toneladas de lixo, um aumento de quase 1% em relação ao ano anterior. Mas somente 3% dos resíduos secos são reciclados, principalmente materiais como papel, embalagens, vidro, cartão e plástico. Se considerarmos também os resíduos orgânicos, o percentual não ultrapassa 5%, o que é um número realmente muito baixo.

Veja agora algumas ideias de reciclagem

Tem muita coisa que nem precisa chegar nos pontos de coleta, você mesmo pode reciclar na sua casa e dar àquilo que não serve mais uma nova serventia.

reciclagem-5-passos-para-comecar

Brinquedos com reciclagem

Crianças se divertem com qualquer coisa e também perdem o interesse por brinquedos rapidamente. Quantas vezes você achou que aquele brinquedo caro seria o entretenimento de muitos dias e acabou sendo de algumas poucas horas?

Isso é normal. Então, que tal gastar menos dinheiro, transformar o que iria para o lixo em brinquedo e ainda por cima estimular a criatividade e a imaginação dos pequenos? Seguem 5 dicas para ajudar:

Vai e vem: Corte o fundo de duas garrafas, junte as partes cortadas de cima da garrafa com fita adesiva. Se forem fitas coloridas, é ainda mais divertido. Passe dois barbantes de mais ou menos 5 metros por dentro e amarre a extremidade em argolas, ou no centro de lápis de colorir para ajudar a segurar o barbante entre os dedos.

Fogão: Já pensou que caixas de papel, embalagens de plástico, canetinhas e um pouco de criatividade podem se transformar em um fogão imaginário? É só o que vocês precisam para ter horas de brincadeira, preparando as comidinhas mais gostosas.

Boliche: transforme garrafas pet em pinos de boliche. Vocês podem se divertir enfeitando garrafas. As bolas podem ser meias velhas ou papel usado.

Barquinhos com caixa de ovo: Sabia que caixinhas de ovo flutuam? Estimule seu pequeno a decorar o barco mais lindo do mundo. Depois coloque água em uma bacia e juntos vocês podem conquistar novos mares.

Cofrinho: absolutamente qualquer embalagem de plástico pode virar um lindo cofrinho. Tudo o que você precisa é cortar um espaço para entrar as moedas e as notas, colar a tampa para que ela não abra mais e enfeitar com glitter, retalhos de pano, fitas adesivas.

Você pode até tentar transformá-la em um porquinho. O nariz pode ser a própria tampinha, com duas bolinhas pretas (ou brancas) pintadas no centro.

Artistas que trabalham com matérias-primas recicladas

Conheça dois artistas que transformam o lixo em arte.

Bordado II

O artista transforma o lixo em intervenções de arte que são espalhadas pela cidade, para provar que ser lixo ou não é só um ponto de vista.

Xico Gaivota

O artista é um pescador, cansado de ver tanto plástico no mar. Ele recolhe o lixo que encontra jogado na praia e usa de matéria prima para as suas obras de arte com a mínima pegada ecológica possível.

Quer começar a reciclar? Aprenda 5 passos simples para fazer em casa!

1. Aprenda a separar o lixo comum do lixo reciclável e limpe sempre antes de descartar!

Crie uma mentalidade para separar o lixo comum do reciclável. Com a prática do dia a dia, você vai fazer a separação quase automaticamente. Além de separar o que é o lixo reciclável, é essencial que você também limpe antes de colocar nas lixeiras. Se houver restos de comida, por exemplo, fica muito mais difícil para que ele seja reaproveitado.

2. Com lixeiras de reciclagem a rotina fica mais fácil!

Se você puder investir em lixeiras separadas para cada tipo de resíduo, melhor. Assim, não vai ficar complicado na hora de levar para as lixeiras maiores do seu condomínio ou da sua rua. Então, se puder, faça esse investimento.

3. Reciclando óleo de cozinha, esponjas e o mais que sobrar.

Sim, muito mais do que papel, alumínio e plástico, você pode (e deve) reciclar óleo de cozinha, as esponjas que você usa para lavar a louça e para o banho. Existem no Brasil instituições e empresas que se dedicam ao reaproveitamento de óleo de cozinha, por exemplo. E sempre se informe sobre como pode reciclar outros materiais que sobram na sua casa.

4. Coleta seletiva e pontos de apoio.

Verifique se na sua cidade existe coleta seletiva. Se houver, ótimo. Ajude a divulgar para vizinhos e amigos para que todos utilizem da melhor forma possível. Se não houver, exija que o poder público desenvolva a coleta e os pontos de apoio para que você e todas as outras pessoas possam fazer parte desse processo essencial para garantir que o mundo seja sustentável.

5. Crie uma rotina de reciclagem!

Faça com que a sua rotina tenha sempre a preocupação com a reciclagem. Como já dissemos, no início tudo parece trabalhoso, mas, se você for fazendo isso repetidamente, vai chegar a um ponto em que naturalmente vai separar os resíduos, destinar da forma correta e ainda dar o exemplo para todo o mundo. Porque, no final das contas, a coisa mais importante que podemos fazer pelo planeta é mudar a nossa atitude, reaproveitando e reciclando tudo o que for possível. Assim, com certeza, poderemos viver em um mundo muito mais saudável e teremos muito para deixar para quem vier depois de nós.

O que está faltando para você começar a rotina de reciclagem em casa?

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação
Nós utilizamos cookies para personalizar sua experiência no nosso site! Ao permanecer navegando, você concorda com as condições da nossa política de privacidade.
Obrigada!
Esse é nosso cupom de 5% de desconto: NOCAMINHODOBEM