A vez do biodegradável

1 comentário

a-vez-do-biodegradavel

Você ouve algumas palavras todos os dias (ou quase todos), elas passam a fazer parte do seu vocabulário, mas tem horas que você pensa: “eu realmente sei o que essa palavra significa?”

Se isso acontece quando se trata da palavra biodegradável, então chegou a hora de você saber o que ela significa de verdade e muito mais. Porque se a gente quer levar a sério a transição ecológica, tentando encontrar uma forma mais equilibrada de viver gerando menos resíduos, então precisa saber exatamente do que se trata esse tema.

Afinal, às vezes, para convencer as pessoas de que as práticas sustentáveis são importantes para o planeta e para todos nós, alguns argumentos são fundamentais. Então, vamos lá, conhecer o mundo dos biodegradáveis!

Entendendo o que é biodegradável

A ideia é bem simples: biodegradável é tudo aquilo (produto ou substância) que tem a característica de poder se degradar naturalmente sob as condições ambientais também naturais. Isso quer dizer que estamos falando de tudo o que pode ser absorvido rapidamente pela natureza.

Para que isso aconteça, é necessário que esse material contenha, na maioria ou na totalidade dos seus componentes, elementos orgânicos e de fontes renováveis.

Você já deve estar pensando por aí nos produtos que estão à sua volta, não é mesmo? Afinal, o que você está usando agora, em casa, no trabalho, na escola, na faculdade, é biodegradável?

E isso inclui todas as coisas: roupas, embalagens, material de escritório, comida. Será que elas iriam para a natureza com um mínimo impacto ambiental?

Mas, o que significa biodegradável?

Mas, se além de observar e pensar em usar produtos biodegradáveis, você quer saber o que a palavra biodegradável significa, para sair explicando com mais competência por aí, é só olhar para a composição dela.

Bio vem do grego vida, e aqui se refere a tudo o que é biológico, ou seja, referente à vida natural, e degradável é tudo aquilo que pode ser degradado, destruído, estragado. Parece ruim, mas é bom. Quanto mais facilmente o produto for destruído no ambiente natural, melhor para o planeta e para todos nós.

Então, o que é um produto biodegradável?

Para pensar na classificação de um produto biodegradável, algumas informações são fundamentais. O tempo de decomposição e a matéria-prima são os principais pontos que diferenciam os biodegradáveis dos não-biodegradáveis.

Vale lembrar também que, para um produto ser biodegradável, não depende só da composição do produto em si, mas das condições do lugar para onde ele vai quando descartado.

a-vez-do-biodegradvel

Então, ser biodegradável não resolve o problema do seu consumo. A destinação é fundamental. Afinal, se você pensar por exemplo em um um lixão comum, em que os produtos são descartados sem nenhum cuidado, não existem lá as condições ideais de decomposição. Por isso, até o que é biodegradável não vai se decompor como deveria.

Um material ou produto, para ser considerado biodegradável, deve atender a algumas normas, como as ASTM 6400, 6868, 6866, dos EUA, a EN 13432, da União Europeia ou a brasileira ABNT NBr 15448 de biodegradação e compostagem, com a comprovação das suas propriedades por meio de testes em laboratórios certificados.

Saiba como funciona a biodegradação

Para entender como funciona a biodegradação, é importante entender que ela é o processo de transformação química que ocorre com a ação de microrganismos para degradar o material. Tudo isso deve ocorrer sob condições adequadas de temperatura, umidade, luz, oxigênio e nutrientes, com a presença de ar (aeróbica) ou não (anaeróbica).

O material original, então, é alterado e transformado em moléculas menores. Faltou às aulas de Química? Não faz mal! O resultado que se espera é que ele se transforme em água, gás carbônico e biomassa.

Mas, como é importante sempre lembrar, um material só pode ser considerado biodegradável se o processo ocorrer em semanas ou meses. Mais do que isso impede que ele seja considerado biodegradável.

E, claro, para que o processo ocorra de verdade, vamos repetir aqui: ele deve ser levado para uma unidade de compostagem, seja na sua casa ou em uma estrutura maior. Quer saber mais sobre compostagem? Clique aqui e leia o artigo que a gente preparou sobre o tema.

Conheça os tipos de biodegradação

De forma simples, a biodegradação pode ocorrer basicamente de duas maneiras.

- A biodegradação primária acontece quando a molécula do material é oxidada ou alterada pela ação de uma bactéria, de maneira que tenha perdido as suas características do produto original. É a forma que mais fácil na maioria dos casos, uma vez que diversas bactérias especializadas são capazes de metabolizar os produtos. Durante muito tempo, a biodegradação primária foi aceita como ideal, mas mesmo assim ela em geral mantém resíduos ainda.

- A biodegradação total, também chamada de mineralização, é a transformação completa do material em gás carbônico, água, sais inorgânicos e outros produtos que podem ser associados ao processo metabólico normal da bactéria.

Se você quer saber mais sobre esse tema, um artigo científico interessante é este, que trata do futuro dos plásticos e das soluções biodegradáveis.

Biodegradáveis x não biodegradáveis: Entenda a diferença!

Produzidos através de materiais sintéticos, os não-biodegradáveis não se desfazem facilmente. É o caso do plástico derivado do petróleo, que, quando não reciclado, leva centenas de anos para se dissolver enquanto vai, lentamente, intoxicando o solo.

Por isso, quanto mais plástico de origem de petróleo você estiver usando, menos biodegradável está o seu consumo, principalmente se você não estiver pensando nos processos de reciclagem.

Basicamente, todos os produtos são degradáveis depois de algum tempo. Porém, novamente, o que temos que observar é a questão do tempo. Não dá para usar um produto que vai se degradar daqui a alguns séculos, porque o acúmulo dos resíduos com certeza vai fazer com que o planeta se torne inabitável.

Por isso, todos os produtos que não atendem às especificações e levam mais do que semanas ou alguns meses para se degradaram naturalmente no meio ambiente são considerados não biodegradáveis.

Biodegradável e reciclável são a mesma coisa?

A reciclagem é mais uma atitude sustentável importante, mas nem sempre essas duas palavrinhas andam juntas. Afinal, mesmo quando um produto não é (ou não pode ser) biodegradável, ele pode ser reciclável.

Então, coloque no seu dia a dia, além da escolha por produtos biodegradáveis, as práticas que fazem parte dos 5 Rs da Sustentabilidade, que você pode ver em detalhes neste artigo.

Produtos de plástico que têm origem no petróleo em geral podem (e devem) ser reciclados, para que os recursos utilizados na sua fabricação sejam reutilizados várias vezes.

Então, quando você pensar no meio ambiente, entenda que os biodegradáveis são importantes, mas os processos de reciclagem dos não-biodegradáveis também devem estar no seu dia a dia. Produtos de PVC, como você pode ver neste artigo, estão entre os que podem ser reciclados.

Plástico biodegradável ou oxibiodegradável?

A fim de acelerar esse processo e tornar o plástico mais ecológico, surgiu mais uma categoria: os oxibiodegradáveis. O material recebe aditivos pró-degradantes, que têm como base metais que fazem com que a decomposição aconteça de forma química, através dos raios UV do sol, e biológica (pela ação de bactérias).

Porém, mesmo se dissolvendo mais rapidamente, sua nocividade ainda é questionada, uma vez que esses agentes transformam o plástico em micropartículas e estas acabam poluindo o ambiente, por conta dos metais.

Onde encontrar produtos biodegradáveis?

Atualmente, os produtos biodegradáveis estão em todos os lugares, competindo com opções não-biodegradáveis. Em alguns casos, eles são um pouco mais caros, mas com certeza vale a pena ter a consciência mais tranquila e colaborar para que o planeta fique mais limpo, não é mesmo?

E como saber se um produto é biodegradável?

Existem algumas maneiras de saber se um material é biodegradável, e isso sempre pede um pouco de pesquisa.

As informações das marcas são importantes, e as declarações nas embalagens também podem ser levadas em consideração. Se elas dizem que são biodegradáveis, e usam as informações da ABNT que devem ser respeitadas, então você pode confiar.

Afinal, pelos riscos legais existentes, as marcas e empresas não podem dizer que são biodegradáveis se não são.

Embalagens biodegradáveis x embalagens compostais

As embalagens biodegradáveis são muito importantes para que não haja acúmulo de resíduos no meio ambiente, pois tem um tempo de degradação muito mais rápida que as não-biodegradáveis.

Porém, elas em geral são resultados de pressões de grupos de proteção ao meio ambiente que fazem com que o poder público crie limites e processos para degradação.

a-vez-do-biodegradavel

Para quem quer mesmo mostrar o posicionamento ecológico existe outra possibilidade, que são as embalagens compostais, desenvolvidas com a intenção de, além de se degradar mais rapidamente, enriquecer o solo com materiais orgânicos e minerais que podem servir de adubo para as plantinhas da sua casa.

Portanto, na hora de escolher uma embalagem para dizer para todo o mundo que você se importa com o meio ambiente, opte pelas compostais e aproveite para usar na composteira que você tem em casa. Se ainda não tem, vale mesmo a pena ler esse nosso artigo.

Como fazer o descarte de embalagens biodegradáveis?

Mesmo que você não tenha sempre como optar pelas embalagens compostais, precisa saber para onde devem ir as biodegradáveis.

Para que você tenha toda a tranquilidade de que elas estão indo para o melhor lugar, saiba que elas devem ser descartadas juntamente com o lixo orgânico, de forma que tenha um destino de degradação semelhante aos restos de comida e outros resíduos, preferencialmente tratados de maneira correta.

Por isso, é importante saber se o município onde você mora já tem um tratamento de resíduos com responsabilidade ambiental. Se ainda não tem, ajude a pressionar o poder público para que isso seja uma realidade.

Biodegradável: Tendência no mundo da moda!

E é claro que toda a responsabilidade com o meio ambiente também chegou ao mundo da moda. Afinal, a moda é uma das indústrias mais poluidoras do mundo, de acordo com Ellen MacArthur Foundation, que é especializada no estudo da economia circular. Ela fica somente atrás da produção petrolífera, então não há possibilidade de se desenvolver um mundo sustentável sem que a moda abrace a causa.

É claro que todo o processo de consumo da moda precisa ser revisto, principalmente com atitudes responsáveis, como tendo e usando menos roupas, como você pode ver no nosso artigo sobre armário cápsula, como reutilizando o que já foi fashion e pode voltar a ser, com a moda vintage.

Como o descarte é um dos grandes motivos da poluição causada pelas roupas, então uma das saídas é a utilização dos tecidos biodegradáveis.

a-vez-do-biodegradavel

Tecidos Biodegradáveis

Os tecidos biodegradáveis estão em pleno desenvolvimento pela indústria têxtil e podem ser encontrados em diversos produtos de muitas marcas. Veja algumas alternativas:

  • Fibra de soja, que contribui para dar destinação às sobras da indústria de óleo;
  • Poliamida biodegradável, que se deteriora em um tempo muito menor do que as opções antigas;
  • Algodão orgânico, que usam muito menos defensivos agrícolas do que a agricultura tradicional;
  • Fibra de laranja, que é retirada da celulose existente na fruta;
  • Biosteel, uma fibra usada pela Adidas que pode se decompor em 36 horas;
  • Qmilk, que vem da caseína, a proteína do leite;
  • Fibra de bananeira, que já é usada em diversos produtos, como quimonos;
  • Liocel biodegradável, que vem das fibras da madeira;
  • E o cânhamo, da canabis sativa, a planta da maconha, que já é usada há muitos anos.

Para se inspirar: Freitag

Uma marca bacana para você se inspirar é a Freitag, que tem produzido peças contemporâneas com tecidos biodegradáveis, tornando-se referência em todo o processo de produção, além de contar com modelos que demonstram que o que é ecológico e sustentável também pode estar na vanguarda da moda.

6 dicas para eliminar os produtos não-biodegradáveis da sua rotina

Voltando ao dia a dia, sabemos que diminuir a poluição do meio ambiente é uma luta de todos, embora muita gente ainda não tenha despertado para isso, e cada vez mais os setores industriais têm buscado adaptar seus produtos para essa nova necessidade.

Além do mercado da moda, no ramo da construção civil, por exemplo, cortiça, bambu e tijolo ecológico vêm ganhando destaque.

Como dissemos, são muitas opções disponíveis. Por isso, criamos essa lista com 6 dicas práticas para você começar a eliminar os produtos não-biodegradáveis da sua rotina:

1- Leia os rótulos. Entender o que você está comprando é muito importante para não se deixar levar pelo marketing verde;

2- Café passado na hora é uma delícia. Feito no filtro de tecido, então, fica ainda melhor;

3- Está na hora de trocar a escova de dente? Que tal experimentar a de bambu?

4- Na hora de lavar a louça, opte pela bucha vegetal e por detergentes biodegradáveis;

5- Esqueceu a ecobag em casa? Peça uma caixa de papelão para levar as suas compras;

6- Se suas plantinhas precisam de uma casa nova, teste um cachepô feito de fibra de coco.

No caminho do bem: Produtos biodegradáveis para você usar no dia a dia!

Mas se a meta é gerar menos impacto, poluir menos e usar com carinho os recursos que a Terra disponibiliza para nós, os biodegradáveis são uma opção viável. A maioria dos plásticos biodegradáveis, por exemplo, é feita a partir de resíduos vegetais, como cana-de-açúcar, soja e amido de milho. Além de serem bem recebidos pelo solo, também não fazem mal para a nossa pele. Por isso, se tornaram uma excelente alternativa na produção de fraldas e absorventes.

E não é só: garrafas, sacolas e outros tipos de embalagem também vêm sendo produzidos de forma mais sustentável. Quantas vezes você já viu kits de canudinho e talheres sendo vendidos por aí? É uma mudança que veio pra ficar! E, antes de sair comprando esses itens reutilizáveis, que tal dar uma conferida no que você já tem em casa?

Pode ser que você já tenha tudo que precisa para mudar a rotina. E veja algumas opções que podem fazer parte das suas compras.

Canudo de papel biodegradável

O canudo de papel virou moda nos últimos anos, principalmente pelos relatos de que os canudos de plástico, que demoram às vezes centenas de anos para se decomporem no meio ambiente, são sentenças de morte para alguns animais, principalmente nos oceanos.

Então, com a proibição de canudos de plástico em vários lugares, os canudos de papel se tornaram alternativas.

Uma marca que você pode conhecer e tem, além de canudos, outros itens biodegradáveis, é a GreenLiving Brasil.

Copo biodegradável

Os copos de plástico foram usados sem moderação durante muitas décadas. E realmente você já deve ter visto montanhas de copos de plástico no final de um dia de trabalho no lixo do escritório, não é mesmo?

Então, o copo biodegradável é uma ótima opção para que o impacto ambiental seja muito menor.

Quer ver algumas possibilidades interessantes? A eeCoo tem várias opções.

Detergente biodegradável

Tradicionalmente, para que haja a separação da gordura e a louça fique limpinha, o detergente não é biodegradável, mas atualmente existem ótimas opções que conseguem, mesmo depois de isolar o óleo da água, fazer com que não haja uma poluição tão grande dos rios.

As grandes marcas já produzem detergente biodegradável, mas você pode escolher outras mais ligadas à questão ambiental, como a Bioz Green.

Saco de lixo biodegradável

O saco de lixo, por estar em contato direto com diversos tipos de resíduos, inclusive os orgânicos, pode e deve ter uma atenção especial na hora da decisão de compra. Para que não haja o risco do material orgânico ficar preso durante muito tempo dentro de um saco que não se degrada, é fundamental o uso das opções biodegradáveis.

Apesar de haver no supermercado várias marcas biodegradáveis, também vale a pena conhecer as empresas mais preocupadas com todo o processo e a responsabilidade ambiental. Que tal conhecer a Ciclo Orgânico?

Sacola biodegradável

As sacolas de compra, tanto as que servem para colocar produtos a granel, como frutas, cereais e legumes, quanto as que servem para carregar os produtos comprados, também foram muito questionadas nos últimos tempos, o que levou alguns lugares a proibirem sua distribuição gratuita.

Também foram desenvolvidas opções biodegradáveis, de origem vegetal, para que elas possam ir para o lixo orgânico e se degradarem em pouco tempo.

Absorvente biodegradável

No caso dos absorventes, há algumas alternativas para não usá-los, como os copos reutilizáveis. Porém, se você ainda não se adaptou a essa prática, é possível escolher opções de absorventes biodegradáveis feitos de fibras vegetais, sem a necessidade de que haja a utilização de material de origem no petróleo.

A EcoCiclo é um dos empreendimentos que está liderando esse processo, com um posicionamento focado no bem-estar feminino, com produtos feitos por mulheres.

Fralda biodegradável

As fraldas biodegradáveis também passam pelo mesmo processo de fabricação com fibras vegetais, para que possam se deteriorar juntamente com o lixo orgânico. Uma ótima opção também são as fraldas reutilizáveis, que podem ser lavadas, mas têm seu interior (biodegradável) trocado, como um refil, para que na máquina de lavar fique apenas uma pequena parte da sujeira.

As fraldas da marca Fraldadinhos, por exemplo, são desenvolvidas com a preocupação de que o bebê já comece a vida com uma pegada ambiental bem pequenininha.

Para mães de pet: areia biodegradável para gatos

O mercado de pets também entrou na onda necessária dos biodegradáveis, com algumas opções interessantes. Uma delas é a areia para gatos, que pode ser substituída por fibras de madeira para aglomerar o xixi.

Quer conhecer uma marca? A PelletCat, da KoalaEnergy.

Enfim, se você observar bem, os produtos biodegradáveis estão aí para ajudar na jornada por um planeta mais limpo e sustentável.

Porém, como você leu aqui, não adianta só escolher os produtos biodegradáveis. É essencial também separar e descartar os materiais de forma correta.

a-vez-do-biodegradvel

Afinal, a decomposição só acontecerá se o resíduo encontrar os agentes e o ambiente ideal para iniciar o processo.

E então, já começou a repensar o seu consumo e o descarte do que você usa?

 

1 comentário

  • Postado em porGeni Albuquerque
    Olá! :)

    A etiqueta da Linus chegou às minhas mãos e pretendo plantar as sementes em breve.
    Gostaria de elogiar a inovação da etiqueta e questionar sobre a ideia e a eficiência no plantio das sementes.
    As dicas desta postagem se referem ao consumo de produtos alternativos e não abordam sugestões de plantio das sementes que acompanham os produtos da empresa.
    Atenciosamente,
    Geni Albuquerque

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação
Nós utilizamos cookies para personalizar sua experiência no nosso site! Ao permanecer navegando, você concorda com as condições da nossa política de privacidade.
Obrigada!
Esse é nosso cupom de 5% de desconto: NOCAMINHODOBEM