reflexologia-podal
fevereiro 03, 2022

Reflexologia podal: O que é, para que serve e como fazer

por Equipe Linus

reflexologia-podal

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar em reflexologia podal, mas com certeza ela precisa fazer parte da sua vida. Afinal, a reflexologia é uma das maneiras mais interessantes para você ficar de bem com os seus pés, como todo o seu organismo e também com muitos outros fatores da sua vida.

E você já pensou que todo o seu corpo pode estar refletido nos seus pés? E que muito da ansiedade, do stress e do cansaço do dia a dia podem ser tratadas com a aplicação de pressão e massagem em pontos específicos dos seus pés? Isso mesmo! A reflexologia podal usa um mapa para controlar tudo o que acontece com o seu organismo e até mesmo com o seu humor.

Então, que tal saber um pouco mais sobre reflexologia podal? Vamos lá?

O que é reflexologia podal?

A reflexologia podal é a aplicação de pressão em pontos do pé, para equilibrar a energia do corpo e evitar o surgimento de doenças e problemas de saúde.

Ela é considerada um tipo de terapia complementar, reconhecida pelo Sistema Único de Saúde, o SUS, realizada pelo reflexoterapeuta, que estuda os pontos que são reflexos de partes do corpo e as terminações nervosas presentes nos pés, mas que também podem estar nas mãos, no nariz, na cabeça e nas orelhas.

Mas vamos focar na reflexologia podal, ou seja, a que é feita nos pés. O profissional pressiona com o polegar diversas partes dos pés, à procura de desequilíbrios de energia que podem se manifestar por sensibilidade em cada ponto ou sensação de areia por baixo da pele.

reflexologia-podal

Depois que ele encontra os pontos em desequilíbrio, o terapeuta faz uma pequena massagem que estimula os processos curativos naturais do locais em que estão os problemas.

A história e origem da reflexologia

As referências de que se utilizam as técnicas de reflexologia podal estão presentes em diversos estudos sobre os egípcios e os chineses, há mais de 4000 anos. Isso quer dizer que, há muito tempo, a humanidade relaciona muito do que acontece no nosso corpo aos pés.

Em diversos lugares da Europa, há mais de 500 anos, também há referências a esses tratamentos e a seus estudos, o que era também conhecido como “terapia de zonas”.

A reflexologia podal começou a ser praticada em ambiente hospitalar em 1900, pelo Dr. William Fitzgerald, no Boston City Hospita, nos EUA. Além dele, outra pessoa que contribuiu muito para o conhecimento da reflexologia podal foi a fisioterapeuta americana Eunice Inghamn. Ela desenvolveu um trabalho relativo às áreas reflexas, que foi o ponto de partida para a elaboração do mapa dos pés, em que cada parte corresponde a uma parte do corpo.

Reflexologia podal: Mapa dos pés

O mapa dos pés é uma representação dos pontos que devem ser observados e pressionados para que haja resultados nas diversas partes do corpo.

Esse mapa demonstra claramente como o trabalho do reflexoterapeuta deve ser feito, levando resultados para membros, coluna e órgãos internos, como rins, pulmões e pâncreas.

Apesar da leitura do mapa parecer simples, o trabalho é extremamente complexo, e deve ser feito com especialistas.

Reflexologia podal: Quais são os benefícios?

Para que você tenha uma ideia mais clara de todos os benefícios, segue uma lista de situações e problemas que podem ser atacados e muitas vezes resolvido com a reflexologia podal.

É claro, como já dissemos aqui, que ela é uma terapia complementar, e você deve sempre levar em consideração os tratamentos indicados por médicos.

Veja algumas das áreas em que a reflexologia influencia:

Estímulo ao metabolismo

Para quem tem problemas com o metabolismo, a reflexologia pode ajudar a fazer com que todo o sistema digestivo e o aproveitamento dos nutrientes ocorra da melhor forma.

Isso pode refletir em diversos outros pontos essenciais, como a perda de peso, de gordura abdominal e também na retenção de líquido.

Melhora do sistema respiratório

Também a reflexologia podal pode ser indicada para problemas no sistema respiratório, como tratamento complementar para bronquite, asma e outras doenças.

Alívio das dores

Diversas dores, em várias partes do corpo, podem ser combatidas com a reflexologia podal. Ela pode ser uma alternativa importante para substituir ou diminuir a necessidade de uso de analgésicos, que podem causar dependência se usados por muito tempo.

Combate ao stress e problemas emocionais

As questões emocionais, o stress e a estafa do dia a dia podem ter uma grande melhora com o uso da reflexologia podal. Afinal, ao reequilibrar vários aspectos do corpo, também pode haver uma melhora na produção e na distribuição de hormônios que regulam o humor.

Também neste caso há a possibilidade do uso para a diminuição do uso de medicamentos, juntamente com outras terapias.

Reflexologia podal para ansiedade

A ansiedade tem se tornado, nos últimos anos, um dos grandes problemas que as pessoas têm, principalmente devido a pressões no ambiente de trabalho e da superexposição às tecnologias.

Por isso, a reflexologia podal também pode trazer muitos benefícios para tratar da ansiedade generalizada, com resultados muito satisfatórios.

Reflexologia podal dor de cabeça

Além das dores em todo o corpo, sobre as quais já falamos anteriormente, a reflexologia podal pode ser uma companheira importante para o combate às dores de cabeça, à cefaleia e às enxaquecas, diminuindo a intensidade e o número de eventos.

Eliminação das toxinas

Outro grande problema do nosso dia a dia é que, muitas vezes, com alimentação incorreta, uso de álcool, entre tantas outras situações, é que o nosso organismo tem contato com muitas toxinas.

E a eliminação delas é fundamental para que o nosso corpo reencontre o equilíbrio, trazendo benefícios físicos e principalmente psicológicos. Nestes casos, também há a indicação da reflexogia podal para que haja essa eliminação, juntamente com dietas e outras terapias.

Alguns cuidados para fazer a reflexologia podal

Apesar de todos os benefícios, a reflexologia podal deve ser feita com moderação e é até mesmo contraindicada em algumas situações.

E, por isso, como todo tratamento, deve ser acompanhado por médico, que pode recomendar e dar indicações claras de como ela pode contribuir para um melhor funcionamento do organismo, com reflexos para todos os aspectos da sua vida.

Então, veja algumas contraindicações:

Gravidez

No caso das grávidas, pelo fato de haver inúmeras alterações no metabolismo e na estrutura do corpo, é muito importante que se observe cada caso.

Embora possa ser uma grande aliada até a preparação para o parto, em algumas situações, pode haver algum descontrole hormonal, que indica que a reflexologia podal não deve continuar a ser feita.

Diabetes

As pessoas que têm diabetes podem se beneficiar da reflexologia podal, tanto para melhorar o desempenho do pâncreas e outros órgãos quanto para ajudar na ansiedade que pode resultar na alimentação incorreta.

No entanto, quando a pessoa tem o que é chamado de pé diabético, com sensibilidades que podem causar feridas, as pressões feitas pelo reflexoterapeuta devem ser evitadas.

Alergia ou dermatite

Também uma situação que deve ser observada é a presença de alergias e infecções dermatológicas, conhecidas como dermatite.

Nesses casos, as pressões da terapia podem agravar o quadro e devem ser evitadas.

Varizes expostas

Quando há varizes expostas, também há grande risco de que a reflexologia resulte em riscos para os vasos sanguíneos. Por isso, a observação é fundamental.

O cirurgião vascular, nestes casos, deve ser consultado para autorizar os procedimentos.

Trombose

A trombose venosa profunda é mais uma complicação que não permite que haja o tratamento com reflexologia podal.

Por isso, sempre quando houver o aparecimento de dores agudas após uma sessão, é importante que o médico seja consultado. Afinal, a ocorrência de trombose pode ser silenciosa nos primeiros momentos.

Marca-passo

As pessoas que usam marca-passo não devem fazer reflexologia podal. Como os pontos específicos estimulam a circulação sanguínea e aumentam a frequência cardíaca, existem chances de complicações graves aos pacientes.

Portanto, apesar de todos os benefícios, compreender os limites e as contraindicações é fundamental para que não haja complicações para a saúde.

Reflexologia podal: Saiba como fazer!

Embora seja fundamental que você busque um profissional qualificado, é possível fazer alguns exercícios e massagens que ajudem no dia a dia, principalmente quando você tem algum problema mais urgente para resolver, como stress, ansiedade ou dor de cabeça, por exemplo.

Então, para que você tenha o melhor resultado, é importante que você tenha um local em que possa ficar tranquilamente, relaxado, em posição confortável, com a coluna ereta, preferencialmente sentado sobre um tapete de yoga.

reflexologia-podal

Observe o mapa dos pés e veja quais pontos se relacionam com cada parte do seu corpo. Aos poucos, com a prática, você conseguirá saber como cada um dos exercícios funciona nos seu caso. Isso pode ser feito tanto com a ajuda do seu parceiro ou de outra pessoa, e até mesmo sozinho.

3 Exercícios para fazer reflexologia podal

Aqui estão alguns exercícios que você pode fazer para situações específicas. É essencial que você saiba que, no caso de fazer sem a ajuda de um profissional habilitado, há a possibilidade de que os resultados alcançados não sejam os mais satisfatórios.

Portanto, inclua alguns desses exercícios como forma de autocuidado, para ter um tempo para cuidar do seu próprio bem-estar. Para saber mais sobre outras formas de autocuidado, leia o texto que publicamos sobre o tema.

1 - Para aliviar a tensão no pescoço e na cabeça

Se você está com tensão no pescoço, comece a pressionar as articulações da parte de trás de seus oito dedos dos pés, um de cada vez, excluindo as dos dedões.

Você vai sentir tensão ou um leve desconforto em um dos seus dedos correspondentes. Continue a pressionar até que a tensão comece a passar.

No caso da cabeça, ela é representada pelos dois dedões dos pés. Então, para aliviar a dor de cabeça, experimente pressionar os dedões do pé, firmemente até que a dor de cabeça comece a passar.

2 - Para relaxar o peito

Muitas vezes, você sente o stress como um peso no peito, que dificulta que você encha os pulmões de ar.

Neste caso, faça pressão nas bolas de seus pés, que é a parte onde se apóia o peso do corpo quando você fica na ponta dos pés, para aliviar o desconforto no peito.

Esta é a parte do pé que contém os reflexos de seus pulmões, vias respiratórias, coração, peito e ombros.

3 - Para aliviar as sensações desagradáveis do estômago

Se você sente os reflexos da tensão e do stress no estômago, com azia e queimação, pressione os pontos reflexos no peito do pé para aliviar esse desconforto, porque essa área se relaciona com os órgãos abdominais.

Também é a área para pressionar nos casos em que você tem sensações de peso na boca do estômago, principalmente ao acordar.

Mas lembre-se que esses são somente alguns exemplos de exercícios que podem ajudar em horas em que as coisas realmente estão fora de controle.

O importante é que você saiba como a reflexologia podal pode ajudar no seu dia a dia, com a ajuda de um profissional competente, como terapia complementar e para que você tenha uma vida mais equilibrada e saudável.

reflexologia-podal

Então, se você ainda não conhecia, agora que já viu como a reflexologia podal pode ser interessante para o seu bem-estar, que tal incluí-la no seu dia a dia?

autocuidado bem estar pés reflexologia podal