Mindfulness: a meditação para se manter no presente

0 comentários
mindfulness

A palavra mindfulness ganhou destaque nos últimos anos e também muitos adeptos - aposto que você já viu alguma publicação ou vídeo sobre o assunto!

Diante de tantas distrações, preocupações e ansiedade (ainda mais no último ano), a ideia de viver em paz com seus pensamentos e de ter mais qualidade de vida tem atraído muitas pessoas. 

Mas, você sabe realmente o que é mindfulness e como fazer para introduzir essa prática na sua vida? Conhece os benefícios? 

Então continue lendo para saber tudo sobre mindfulness!

O que é a técnica mindfulness?

Mindfulness, ou atenção plena, como também é chamado, é um estado de presença em que a pessoa consegue perceber pensamentos, sensações e emoções no exato momento que elas ocorrem. 

A técnica de mindfulness nos torna mais conscientes e funcionais, evitando reagir de forma automática aos acontecimentos. 

Com esse estado de consciência, conseguimos influenciar positivamente a maneira como reagimos aos desafios diários, aprendendo a regular as emoções. 

O que significa a palavra mindfulness?

A palavra mindfulness é a junção de dois termos em inglês. Mind, que pode ser traduzido como mente e fullness, que significa plenitude. 

A tradução, em português, vem dessa junção: atenção plena, que corresponde a capacidade e necessidade de termos atenção ao que estão fazendo e sentindo no momento atual. 

Qual é a origem do mindfulness?

Existem algumas versões sobre as origens do mindfulness. A mais comum é relacionar a prática à meditação budista. Entretanto, o mindfulness também possui origem na psicologia contextual e da cognição social (langer). 

O primeiro programa de mindfulness com o conceito que conhecemos hoje, sem a conotação religiosa, foi desenvolvido por Jon Kabat-Zinn, nos Estados Unidos, na década de 80. 

Ele é fundador e diretor da Clínica de Redução de Estresse, no Centro Médico da Universidade de Massachussets, e apresentou o método como benéfico para qualquer pessoa que sofre de estresse. 

A prática já existe há milhares de anos, mas Jon Kabat-Zinn repaginou as técnicas de meditação budista e adaptou para o público ocidental. Depois dele, surgiram diversos programas de mindfulness por todo o mundo. 

O que não é mindfulness?

Uma confusão muito frequente é acreditar que meditação e mindfulness são a mesma coisa. 

Apesar de estarem relacionados, essa equivalência não existe. 

Para facilitar o entendimento, podemos comparar a meditação com o esporte. Da mesma maneira que, dentro da categoria esporte, existem diversas modalidades, como natação, corrida, vôlei, etc., na meditação também existem variações. 

Entre essas modalidades de meditação está o mindfulness.

Um mito relacionado ao mindfulness é sobre a necessidade de deixar a mente livre de pensamentos, mas a mente sempre produzirá pensamentos. O mindfulness apenas ajuda a torná-los conscientes. 

Mais um mito conhecido é acreditar que o mindfulness evita que a pessoa sinta as emoções. O que acontece é o contrário, no início. 

Como são retirados os mecanismos de defesa, as distrações, as emoções são sentidas com ainda mais intensidades. Com o tempo elas se regulam com a nossa consciência sobre elas.  

mindfulness

Para que serve a meditação mindfulness?

Pode parecer pouco importante, mas na maior parte do tempo as pessoas não estão conscientes do que estão vivendo no presente. Nós não damos atenção à nossa experiência no mundo. 

É muito comum fazermos atividades e, em vez de nos concentrarmos nelas, passarmos o tempo todo pensando em tarefas do futuro ou em problemas do passado.

Alguns autores chamam a forma como a maioria das pessoas vive de “modo fazer”, que é voltado à realização de metas. Dessa forma, a mente está sempre preocupada em analisar o passado e projetar o futuro. 

Ela divaga, de forma contínua, em um diálogo interno exaustivo, pulando entre o passado e o futuro, sem dar atenção ao presente.

A prática do mindfulness é justamente o exercício de se concentrar no agora, mantendo a consciência no momento atual. Além disso, é se acostumar a não julgar os acontecimentos ou sentimentos. Apenas aceitá-los e acolhê-los. 

Alguns autores chamam essa forma de “modo ser”, que envolve estar aberto às experiências, manter intenção às atividades e compreender que os pensamentos são eventos mentais, e não reais. 

O verdadeiro foco do “modo ser” é aceitar e permitir que experiências aconteçam, sem tentativas de mudá-las ou julgá-las, sem analisar se são boas ou más. Apenas senti-las e acolher esse sentimento. 

Diversas pesquisas já demonstraram que a meditação mindfulness ajuda a reduzir a rigidez cognitiva, ou seja, faz com que as pessoas consigam pensar em diferentes soluções para os problemas. 

Também já foi comprovada por meio de testes, que o mindfulness ajuda a reduzir sintomas de pacientes com transtorno bipolar, transtorno de hiperatividade e déficit de atenção. 

Benefícios do mindfulness

A prática do mindfulness nos ajuda a ver além das aparências, principalmente quando a análise é sobre nós mesmos. Ele nos auxilia a entender os motivos de fazermos as coisas de determinada maneira.

Alguns estudos sugerem também que a prática do mindfulness aumenta o sentimento de compaixão e também a capacidade de sentir empatia. Além disso, previne a depressão, a ansiedade e ajuda a lidar com o estresse diário.

Com a mente e os pensamentos conscientes, a memória melhora e o vigor físico e mental aumentam. 

Como fazer o mindfulness?

Uma das grandes vantagens do mindfulness é ser acessível a todas as pessoas, além de poder ser praticado em diversos momentos do dia. 

Com apenas alguns minutos por dia, já é possível colher os resultados e sentir um verdadeiro impacto na vida. 

Ao mesmo tempo em que pode parecer difícil, a prática é simples e, com a prática regular, é possível se manter nesse estado na maior parte do tempo, aumentando a qualidade de vida da pessoa. 

A prática do mindfulness nos ajuda a passar do “modo fazer” para o “modo ser” de maneira voluntária e consciente. 

sororidade

Como introduzir na rotina

A técnica da atenção plena consiste em concentrar toda a atenção na respiração. Essa prática permite que você observe seus pensamentos aparecendo, e quando isso acontecer, deixe-os ir, sem controlá-los. 

Com a consciência sobre os seus pensamentos, é possível agir sobre os negativos. 

Na hora de comer

Tenha calma ao se alimentar, perceba os cheios e as texturas, preste atenção na mastigação e tenha consciência de todo o trabalho do seu corpo durante a refeição.

No trabalho 

Mesmo sendo difícil, é importante desvincular os problemas da vida pessoal do momento do trabalho para manter a atenção no presente. Nesse ambiente, perceba a vibração das pessoas ao seu redor para ter respostas mais assertivas. E não se esqueça de fazer pausas para respirar durante o dia :)

Para dormir 

A insônia, normalmente, é o resultado dos pensamentos descontrolados. Ao deitar, repasse todo o seu dia, como em um filme. Em menos de 1 minuto você terá conseguido chegar ao momento presente. Respire profundamente e, ao soltar o ar, sinta seu corpo afundando na cama e desligando, músculo por músculo.  

Mindfulness para iniciantes: como começar?

Esse é um exercício simples de mindfulness - ótimo para começar!

1 - Sente-se com uma postura ereta em uma cadeira, repousando os pés no chão. Feche os olhos. 

2 - Concentre-se na sua respiração, percebendo a entrada e saída do ar. Inspire como se fosse cheirar uma flor e expire como ao assoprar uma vela. Não altere o ritmo, apenas perceba o ar entrando e saindo. 

3 - Ao surgirem pensamentos, preocupações, não julgue. Apenas deixe-os passar e volte sua atenção à respiração. Esse processo de perceber os pensamentos e deixá-los ir é fundamental para a prática da atenção plena. 

4 - Dependendo do seu estado mental, você pode se sentir em paz ou pode vir a tona sensações de raiva ou tédio. Apenas aceite o que você está sentindo.

5 - Após um minuto, abra os olhos devagar e observe o ambiente a sua volta. 

mindfulness

Como você já viu, o mindfulness é um técnica que tem potencial para ajudar em diversos aspectos e oferece muito mais qualidade de vida aos praticantes. 

E qualquer pessoa pode aplicar esses ensinamentos na sua rotina e obter os primeiros benefícios em poucos dias, basta começar.  

E você, vai tentar praticar mindfulness na sua rotina?

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação
Nós utilizamos cookies para personalizar sua experiência no nosso site! Ao permanecer navegando, você concorda com as condições da nossa política de privacidade.
Obrigada!
Esse é nosso cupom de 5% de desconto: NOCAMINHODOBEM