festa-junina-no-brasil
junho 27, 2022

Festa junina no Brasil: origem, características e curiosidades

por Equipe Linus

festa-junina-no-brasil

Quando o mês de junho chega, a gente já começa a pensar em várias coisas divertidas: quermesse, arraial, quentão, fogueira, quadrilha, enfim, festa junina!

Afinal, a festa junina é uma instituição no Brasil. De Norte a Sul do país, com diversos formatos e referências culturais, ela está sempre presente.

Para entender quais as origens, quais são as brincadeiras, as danças e as comidas típicas, além das especificidades de diversos lugares, acompanhe este texto com a gente.

E, com isso, prepare-se para curtir ainda mais uma das épocas mais esperadas do ano.

O que é a festa junina no Brasil?

A festa junina no Brasil tem uma história interessante, cheia de detalhes ligados aos santos populares, mas vai muito além disso. O nome, é claro, tem a ver com o mês de junho, mas, há muito tempo que ela tem sido adaptada para continuar em julho e até mesmo em agosto.

São as famosas festas “julinas” e “agostinas”, que fazem com que a gente tenha muito mais desse momento fantástico do ano.

Além dos dias dos santos católicos, Santo Antônio, o santo casamenteiro (13 de junho), São João, o protetor dos casais e dos doentes (24 de junho), e São Pedro, o guardião das portas do céu (29 de junho), todos os fins de semana ficam cheios de vida, alegria, cores e comidas.

Origem da festa junina no Brasil

A referência mais próxima das festas juninas no Brasil, com o formato que temos na maior parte dos lugares, é a portuguesa. Mas isso não quer dizer que foram os portugueses que inventaram todos os detalhes.

Em Portugal, as festas dos santos populares ocorrem quando o verão chega (sim, lá as estações são invertidas!) e ainda formam uma grande tradição em diversos lugares. Tanto que, assim como acontece no carnaval no Brasil, há competições entre as freguesias, as vilas e as cidades para que se conheçam as melhores apresentações de danças. Até mesmo em Lisboa, a maior cidade do país.

origem-festa-junina

Mas, além disso, no Brasil, houve a influência de diversas outras culturas, como as tradições indígenas, dos povos originários que já habitavam e faziam festas por aqui, e africanas, das pessoas que foram escravizadas e trazidas para cá, com todas as suas manifestações culturais. Também outros povos europeus, que chegaram por aqui a partir do final do século XIX, adicionaram muitas coisas à festa.

E são tantas influências e histórias que, mesmo o que conhecemos como tradição portuguesa, vem de muito antes, como você vai ver mais à frente.

Quando começou a festa junina no Brasil?

Para você ter uma ideia de como essa tradição é antiga no Brasil, há referências da existência da comemoração dos santos, e principalmente da festa de Santo Antônio, que era português de nascimento, e por isso tão importante para eles, desde os primeiros momentos da colonização.

Porém, mais do que os portugueses, como dissemos, vários outros povos de origem europeia também trouxeram as suas tradições das festas dos santos, como os italianos em São Paulo, por exemplo, que incluíram várias das suas receitas na tradição da festa nas comunidades às quais se integraram.

Por isso, cada lugar tem também uma história própria, com muitas memórias que devem ser relembradas, para que a festa tenha ainda mais importância como demonstração da identidade cultural do local em que você está.

Vale a pena pesquisar, conversar com os mais velhos, tentar entender por que algumas coisas, como comidas, danças, músicas e brincadeiras, passaram a fazer parte da festa junina que você frequenta.

Atualmente, além de toda a tradição, a festa junina também é uma oportunidade comercial e de marketing cultural, inclusive sendo estudada por esse fator em diversas pesquisas acadêmicas, como esta que você pode ver aqui, sobre o fenômeno da espetacularização das festas populares.

O que se comemora na festa junina no Brasil?

É claro que a comemoração, que tem Antônio, João e Pedro como personagens, é herança de festas muito anteriores à existência dos santos e até mesmo do cristianismo. Isso mesmo: na origem, as festas dessa época do ano estão presentes entre os pagãos, os celtas e muitas outras culturas religiosas.

Isso porque, no Hemisfério Norte, já há milhares de anos, há achados arqueológicos que indicam que existem festas que indicam o fim da colheita e o solstício de verão, que passaram por diversas ressignificações, de acordo com as religiões e os personagens míticos de cada época.

Assim como o Natal, que fica no outro extremo do ano e comemora o “renascimento” do Sol para quem está no Norte, no Hemisfério Sul também há evidências de que diversos povos comemoravam esses momentos, tanto no inverno quanto no verão.

Por isso, as festas juninas comemoram muitas coisas, mas principalmente a passagem das estações, que para muita gente indica o fim da colheita, para outros o início das chuvas.

Então, assim como diversas outras heranças culturais que nós temos, a festa junina é uma grande mistura, mostrando todo o ecletismo que nos forma.

Mas, não importa qual é a religião ou quais são os personagens em que você acredita, as festas sempre são importantes como um momento de interação social, de alegria, de compartilhamento de momentos felizes e também de ótimas receitas, é claro!

Características da festa junina e as regiões do Brasil

Então, por mais que a gente não consiga dar conta de todas as características das diversas manifestações, vale a pena falar de algumas, que estão presentes em vários lugares.

Como o Brasil é mesmo um continente, cada região (e mesmo cada Estado) tem tradições semelhantes e outras muito diferentes para a festa junina, de acordo com os povos que formaram a população local.

Por isso, como dissemos, a festa junina é uma ótima representação desse ecletismo cultural e religioso do Brasil, e por isso você pode curtir cada detalhe, em cada região, se possível fazendo viagens para conhecer.

características-festa-junina-brasil

O Nordeste, por exemplo, tem essa época do ano como um momento tão importante que, em alguns lugares, o próprio mês de junho é chamado de “São João”, revelando o santo que acaba tendo a maior importância para os festejos.

São formas, como dissemos, de desenvolver a noção de pertencimento, de agradecer por uma nova estação e principalmente de se divertir.

E isso, claro, é ainda melhor quando se tem comidas, bebidas, danças e brincadeiras, não é mesmo?

Festa junina no Brasil: comidas e bebidas típicas

Estas são coisas fundamentais na festa junina: comida e bebida. São tantas que vêm à nossa cabeça quando a gente pensa nos sabores do arraial que nem dá para citar todas.

Então, vamos a algumas delas. No Nordeste e também no Sudeste, você vai encontrar muita comida à base de milho: canjica, curau, milho verde, bolo de milho, mas também pé de moleque, maçã do amor, vinho quente, quentão e pipoca.

comidas-típicas-festa-junina

E, para quem tem a influência italiana na cultura da festa junina, ainda tem a famosa fogaça, que não pode faltar nos arraiais paulistas.

Tem lugares que tem outras comidas também. Na Região Norte, tem caruru, cuscuz, maniçoba, tacacá com tucupi, além do vatapá. No Centro-Oeste, tem muito do que tem no resto do Brasil e tem também um bolo de milho salgado, chamado sopa paraguaia. Isso sem se esquecer da Região Sul, em que o churrasco também faz parte da tradição.

Falando em comida boa, a Linus convidou a @mar.eela para preparar uma receita típica de Festa Junina, com gostinho de boas memórias e que tem tudo a ver com a Linus: prática, versátil e vegana. Confira:

 

 

Os ingredientes e o passo a passo para preparar essa receita de cachorro quente vegano estão na legenda do vídeo, clique aqui para visualizar.

Festa junina no Brasil: danças populares

Além das comidas, uma coisa que não pode faltar é dança. Por isso, em cada região do Brasil, algumas são mais tradicionais.

No Nordeste, muita gente acha que o que mais representa a festa junina é o forró, mas não é só ele não: tem o baião, o xaxado, o xote e diversas outras variações.

danças-populares-festa-junina-brasil

E, além disso, em alguns lugares, como o Maranhão, toda a festa acontece em torno também de um folguedo típico, que é o bumba-meu-boi, ou o boi-bumbá, que traz referências aos santos tradicionais, mas também a outro santo: São Marçal.

No Sudeste, em que a tradição caipira também está presente, além da quadrilha, a música sertaneja toma conta, assim como no Centro-Oeste e no Sul.

São tantas as manifestações, que existem até ações específicas do governo federal para fazer com que as tradições se tornem produtos turísticos, como esta publicação, que serve para incentivar o turismo interno e também trazer mais pessoas para o Brasil nesta época do ano.

Festa junina no Brasil: principais brincadeiras

Também faz parte da tradição uma série de brincadeiras e jogos, que fazem as pessoas interagirem e, claro, os casais se formarem, até porque um dos santos do mês é Santo Antônio, conhecido como o santo casamenteiro.

Entre as brincadeiras estão o casamento caipira (não poderia ser diferente), o pau de sebo, os jogos de tiro, argola e pescaria, além das manifestações ligadas ao ambiente musical, que misturam danças, teatro e jogos, como a própria encenação do boi, que já citamos.

Existem também brincadeiras mais perigosas, que incluem o uso de fogos de artifícios, em simulações de guerras entre grupos. E é evidente que isso deve ser evitado, assim como os balões, que durante muito tempo foram importantes para a festa junina, mas sabemos que causam inúmeros acidentes.

Festa junina no Brasil: Ideias criativas para fazer sua própria festa!

Mas você pode fazer a sua própria festa junina? Claro que sim!

Afinal, para que você possa também criar o seu próprio arraial e comemorar a sua festa junina, é só se lembrar do que não pode faltar: alegria.

De resto, você pode buscar as referências culturais da sua região, das heranças da sua família e até mesmo trazer outros componentes para fazer com que todos passem momentos inesquecíveis.

Como no Brasil esta é a época do início do inverno, e há diversos tipos de clima em todo o país, leve em consideração aquilo que dá para fazer na sua casa, seja no campo, no quintal, à beira da piscina e até mesmo no ambiente de trabalho.

ideias-criativas-festa-junina

E aí vale uma conversa à parte. Isso porque há algum tempo que os ambientes de trabalho entraram na onda de fazer os próprios arraiais, principalmente para marcar a época em que todos estão atarefados e as férias de fim de ano ainda estão muito longe.

Seja em ambientes abertos, para muita gente, seja no escritório, o que vale é estimular que todos entrem no clima da festa, com roupas, bandeirolas, comidas e bebidas típicas. Se for possível, vale até mesmo um casamento caipira para alegrar ainda mais.

E, como sempre temos que lembrar no ambiente de trabalho, cuidado com o vinho quente e o quentão. Afinal, se vale para a vida, vale muito mais no lugar em que você desenvolve a sua atividade profissional: beba com moderação.

E então? Tudo pronto para o arraial?

Mas é claro que agora você deve estar pensando que faltou alguma coisa que você adora nas suas festas juninas e a gente não incluiu aqui.

Por isso, comente o que, para você, não pode faltar na festa junina. E também como você está se preparando para curtir os arraiais deste ano.

Ah, e não se esqueça de navegar pelas coleções da Linus e escolher a cor que mais combina com o seu traje típico, para celebrar as festas com muito estilo e conforto!

Compartilhe esse texto para quem, assim como você, adora quando o mês de junho chega.

brasilidades festa junina